O voicemail de Donald Trump terá sido atacado pelo Anonymous e o grupo terá agora na sua posse várias mensagens de voz de 2012. Segundo o Independent, nessas mensagens é possível ouvir várias figuras públicas dos media americanos a desdobram-se em elogios a Trump e a agradecerem os donativos feitos pelo magnata americano a instituições.

Dois dos visados serão os jornalistas Joe Scarborough e Mika Brzezinski, uma dupla de apresentadores do canal MSNBC, conotado com a esquerda. A dupla esteve encarregue de entrevistar Donald Trump em vários momentos durante a campanha das primárias do Partido Republicano; e essa mesma dupla é ouvida a agradecer a doação de Donald Trump a um evento de caridade.

“Estamos tão agradecidos por tudo Donald, e queremos muito dizer-lhe o quanto isso significou para nós”, terá dito Joe Scarborough em 2012, depois da transferência de dinheiro de Trump. Acontece que há uma outra gravação dos bastidores de uma entrevista realizada pelos mesmos apresentadores em fevereiro deste ano, no âmbito da corrida presidencial. Aí, é possível ouvir Donald Trump a dizer a Joe Scarborough e a Mika Brzezinski para o “fazerem ficar bem” na entrevista. Mika Brzezinski pergunta a Trump se quer ou não que o questionem sobre as questões de imigração e Trump responde: “nada de questões muito duras”.

É esta alegada interferência do poder de Trump na transparência do jornalismo que está a motivar a polémica. Joe Scarborough já reagiu e optou por ignorar as alegadas pressões do candidato republicano. Ironiza apenas com o “escândalo que é” um homem rico dar dinheiro a instituições de caridade. Joe questiona ainda: “Será que a Mika e eu temos de pedir desculpa por pedir dinheiro a pessoas ricas para ajudar crianças?”

Trump já declarou várias vezes o ódio à classe jornalística, sobretudo à ala entendida como liberal nos media americanos. Na altura de classificar os jornalistas, entraram palavras como “escória desonesta” e “gente nojenta e mentirosa”.

https://youtu.be/tIARgKu4tTM