JJ Abrams foi o responsável por escrever e realizar o filme “Star Wars: O Despertar da Força” e, no que depender dele, as personagens dos próximos filmes serão mais diversas. Um dos pontos a mexer é o da orientação sexual. “Eu adoraria. Para mim, a graça do Star Wars está na imensidão de possibilidades. Por isso parece-me contra-producente dizer que nunca haveria uma personagem homossexual neste mundo“, defendeu o realizador ao Daily Beast.

A notícia das palavras do realizador levou à partilha do ator Mark Hamill, que dá corpo à personagem Luke Skywalker na saga. “Li que o JJ é muito aberto a essa questão. Bom, antigamente nós recebíamos cartas de fãs. Agora recebemos e-mails de fãs”, contou, e Mark Hamill recebe textos a questionar a orientação sexual da personagem que interpretou.

“Os fãs perguntam-me: ‘Será que o Luke é gay? Eu sofro de bullying na escola… Tenho medo de me assumir’. Eu acho que a história é para ser interpretada por quem vê”, disse Mark Hamill, em entrevista ao The Sun.

“Se acham que o Luke é gay, então claro que é. Não devem ter vergonha disso. Julguem o Luke pelo seu caráter e não por quem ama”, acrescenta o ator.

Luke Skywalker é uma das personagens mais queridas da saga. Vive no planeta Tatooine e não lhe é conhecida nenhuma relação amorosa. Nos três filmes, houve apenas um beijo e esse beijo foi dado à própria irmã, a princesa Leia. A partir daí, nunca mais se conheceu uma mulher na vida dele. A princesa Leia envolveu-se depois com Han Solo e juntos tiveram um filho.

Quase 40 anos depois da estreia do primeiro filme de “Guerra das Estrelas”, o trio Luke, Leia e Han Solo regressou em dezembro do ano passado. O oitavo filme da saga deverá chegar em 2017 e será realizado por Rian Johnson.