China

Cerca de 300 mil altos quadros chineses punidos por corrupção em 2015

Cerca de 300 mil altos quadros do Governo chinês foram punidos por corrupção no ano passado. O último "tigre" a ser atingido foi o diretor do Gabinete Nacional de Estatísticas, Wang Baoan.

Desde que subiu ao poder, o Presidente chinês, Xi Jinping, prometeu "combater tanto as moscas como os tigres"

WU HONG/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Cerca de 300 mil altos quadros do Governo chinês de diferentes níveis foram punidos por corrupção no ano passado, revelou o órgão máximo de inspeção e disciplina do Partido Comunista da China (PCC). Sem avançar mais detalhes, a Comissão Nacional de Inspeção e Disciplina revelou que em 82 mil dos casos foram aplicadas punições de caráter “grave”, incluindo despromoções.

O Governo continuará a punir a corrupção “sem descanso”, disse no sábado o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, no relatório apresentado à Assembleia Nacional Popular chinesa.

Desde que subiu ao poder, o Presidente chinês, Xi Jinping, prometeu “combater tanto as moscas como os tigres”, numa alusão aos altos quadros do PCC que durante muito tempo pareciam agir com total impunidade.

Trata-se da mais drástica e persistente campanha anticorrupção das últimas décadas na China, com resultados em praticamente todos os setores do Estado, incluindo o exército, até há pouco tempo considerado intocável.

O último “tigre” a ser atingido foi o diretor do Gabinete Nacional de Estatísticas, Wang Baoan, cuja investigação foi revelada uma semana após ter anunciado os dados do crescimento económico da China em 2015, no final de janeiro.

No ano passado, a justiça chinesa condenou à prisão perpétua o ex-chefe da Segurança Zhou Yongkang, o mais alto líder chinês a ser condenado por corrupção na história da China comunista.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Europa

“Puff the Magic Dragon…”

Jorge Silveira Botelho

A Europa tem vivido num regime egocêntrico e aburguesado, subestimando ameaças e dando-se muitas vezes ao luxo do escárnio e maldizer sobre aqueles que sempre lhe deram a mão quando precisaram.

Finanças Públicas

Como evitar um 4º resgate? /premium

Paulo Trigo Pereira

Portugal necessita de mais doze anos (três legislaturas completas) de crescimento económico e de finanças públicas quase equilibradas para sair da zona de risco financeiro em que ainda se encontra.

Brexit

Boris Johnson /premium

João Marques de Almeida

Em Londres, só um louco ou um suicida é que defenderiam o acordo assinado com a União Europeia. Resta saber se os líderes europeus terão a lucidez de reconhecer o evidente: o acordo que existe morreu.

Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)