O júri do Prémio Baileys para mulheres que escrevem ficção em língua inglesa apresentou hoje a lista das nomeadas. São mulheres de 7 nacionalidades. A grande novidade deste ano é uma representante do Zimbabwe, Petina Gappah, com o livro “The Book of Memory”.

A porta-voz do júri Margaret Mountford refere no site do prémio Baileys que todas as juradas estão “deliciadas com a qualidade, com a imaginação e a ambição dos livros escolhidos, que reflete os interesses e gosto das juízas”. “Esperamos que os leitores apreciem a variedade do trabalho marcante selecionado”, disseram

Anne Enright foi escolhida pelo trabalho “The Green Road”, sobre o regresso a casa de um jovem na altura do Natal. A vencedora do prémio Costa Kate Atkinson por “A God in Ruins”, a história que segue o livro “Vida após Vida”.

A vencedora do prémio Pulitzer Geraldine Brooks está também na lista com “The Secret Chord” e Petina Gappah, vencedora do Guardian First Book Award, pelo livro “The Book of Memory”, uma história narrada por uma mulher albina que é condenada por homicídio e está detida numa prisão de segurança máxima numa província do Zimbabwe.

Depois da escolha dos 20 nomes, as juízas terão a difícil tarefa de reduzir esta lista para apenas seis autoras. A vencedora será anunciada numa cerimónia realizada no Royal Festival Hall, em Londres, a 8 de junho.

A lista completa das autoras selecionadas (capas na galeria acima):

Kate Atkinson: “God in Ruins”

Shirley Barrett: “Rush Oh!”

Cynthia Bond: “Ruby”

Geraldine Brooks: “The Secret Chord”

Becky Chambers: “The Long Way to a Small, Angry Planet”

Jackie Copleton: “A Dictionary of Mutual Understanding”

Rachel Elliott: “Whispers Through a Megaphone”

Anne Enright: “The Green Road”

Petina Gappah: “The Book of Memory”

Vesna Goldsworthy: “Gorsky”

Clio Gray: “The Anatomist’s Dream”

Melissa Harrison: “At Hawthorn Time”

Attica Locke: “Pleasantville”

Lisa McInerney: “The Glorious Heresies”

Elizabeth McKenzie: “The Portable Veblen”

Sara Nović: “Girl at War”

Julia Rochester: “The House at the Edge of the World”

Hannah Rothschild: “The Improbability of Love”

Elizabeth Strout: “My Name is Lucy Barton”

Hanya Yanagihara: “A Little Life”