Portugal irá hoje ao mercado vender duas Obrigações do Tesouro, uma com maturidade até cinco anos e uma outra até aos dez. A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) afirma que Portugal quer obter até 1.250 milhões de euros.

Na nota divulgada à comunicação social na semana passada, o IGCP adiantou que as Obrigações do Tesouro que serão emitidas têm maturidade de cinco e dez anos, até 15 de abril de 2021 e 21 de julho de 2026. As obrigações têm “um montante indicativo global entre 1.000 milhões de euros e 1.250 milhões de euros”.

No leilão comparável a cinco anos, que ocorreu a 22 de julho e que tinha um montante indicativo global entre os 1.000 milhões e os 1.250 milhões de euros, o IGCP conseguiu emitir 900 milhões de euros a uma taxa de 1,423%. Já no leilão comparável a dez anos, que ocorreu a 25 de novembro com um montante indicativo entre os 750 milhões e os 1.000 milhões de euros, Portugal conseguiu colocar 995 milhões de euros a uma taxa de 2,42%.

O IGCP espera emitir, em termos brutos, 18.000 a 20.000 milhões de euros em dívida de médio e longo prazo em 2016, “combinando sindicatos e leilões” e assegurando “no mínimo” um leilão de Obrigações do Tesouro (OT) por trimestre.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR