“Este resultado estará parcialmente influenciado pelo facto de janeiro de 2016 ter menos um dia útil comparativamente aos meses anterior e homólogo”, explica o INE, numa informação hoje divulgada.

No mercado externo, o índice de volume de negócios na indústria caiu 6%, após ter apresentado uma variação nula em dezembro do ano passado, enquanto o índice relativo ao mercado nacional caiu 1,8%, menos do que a diminuição de 2,9% observada no mês anterior.

O INE explica ainda que o principal contributo para o índice total foi dado pelo agrupamento de bens de investimento, que teve uma diminuição homóloga de 14,6%, quando em dezembro tinha caído 3,6%.

O agrupamento de energia registou uma redução de 5,8% em janeiro, enquanto o índice do agrupamento de bens de consumo foi o único a apresentar um aumento homólogo em janeiro (2,5%, contra 8,9% no mês anterior).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na secção das indústrias transformadoras, o índice registou uma queda homóloga de 4,5% em janeiro, acima da descida de 0,3% em dezembro.

Os índices de emprego, de remunerações e de horas trabalhadas aumentaram respetivamente 1,3%, 3,4% e 1,4% em janeiro, quando comparados com o mesmo mês de 2015, quando tinham registado crescimentos de 1,1%, 2,5% e 0,8%, pela mesma ordem.