A coligação Fine Gael/Partido Trabalhista não conseguiu a maioria nas eleições e falhou também uma maioria no Parlamento, deixando a política irlandesa num impasse. As conversações para encontrar um novo Governo prosseguem, mas Enda Kenny demitiu-se do cargo de primeiro-ministro, garantindo que o Governo continuará a gerir o país.

Apesar de se ter demitido, Enda Kenny – que pertence ao Fine Gael – afirmou que também continuará a desempenhar as suas funções, nomeadamente no encontro com Barack Obama, em Washington, e no Conselho Europeu da próxima semana. “Quero dizer aos irlandeses que o Governo ainda está em funções. Eu e todos os meus colegas vão continuar a trabalhar no interesse do país e de todo o povo”, assegurou Kenny.

A opção mais viável, devido aos resultados das eleições, seria uma grande coligação entre o Fine Gael e o Fianna Fáil, os dois principais partidos. No entanto, há razões históricas para as dificuldades das negociações, embora já estejam a decorrer negociações para a possível formação de um novo Executivo.

No entanto, esta possível coligação não é consensual dentro dos próprios partidos, com Micheál Martin, líder do Fianna Fáil, a adiantar que o seu partido “não se candidatou nas eleições com a possibilidade de fazer uma coligação” com o Fine Gael.