Vários disparos de armas de fogo foram efetuados hoje numa estância turística em Grand-Bassam, na Costa do Marfim, frequentada por turistas ocidentais, disseram testemunhas à Agência France Presse. O Presidente do país já confirmou oficialmente que há 16 mortos, dos quais quatro europeus. São 14 civis mortos e, ainda, dois militares que acorreram ao local. Uma das vítimas é uma criança de cinco anos de idade. Havia portugueses no local mas estão bem.

Além destes 16 mortos, as autoridades neutralizaram seis homens armados que teriam como objetivo atacar um total de três hotéis. As autoridades locais pediram à população para manter a calma depois de os atiradores dispararem de forma indiscriminada nas praias e nos hotéis da zona, que atravessa uma vaga de calor e, portanto, está a ser visitada por vários turistas estrangeiros.

A Al-Qaeda do Magrebe reivindicou o ataque.

José Luís Carneiro, secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, confirmou à SIC que havia portugueses nestas estâncias de férias, mas que estão todos bem.

Segundo informações citadas pelo The Telegraph, uma das vítimas mortais será uma criança de 5 anos de idade. Um fotógrafo da AFP dizia que havia sete corpos na praia e mais um no hotel.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

As primeiras informações sobre os autores dos disparos no Etóile du Sud – o hotel que aparece nas imagens – apontavam para dois homens que usavam máscaras de esqui e, enquanto abriam fogo sobre os hóspedes do hotel, gritavam “Allahu akbar” (Alá é grande), segundo informação de várias agências noticiosas.

O hotel de Grand-Bassam fica a 40 quilómetros da capital do país, Abidjan.

ivorycoast

Grupos ligados à Al-Qaeda já mataram mais de 50 pessoas em ataques a hotéis localizados nas capitais do Mali e do Burkina Faso desde novembro. A Costa do Marfim está em alerta máximo desde essa altura e foi recentemente avisada pelas autoridades francesas sobre o risco de um ataque.