As resoluções do BES e do Banif foram decisões erradas e fragilizaram a imagem do país junto dos investidores internacionais, considera o economista e ex-governante Francisco Murteira Nabo, em entrevista ao Diário Económico e à Antena 1.

“O tempo demonstrou que a resolução do BES foi um erro. Tinha sido mais fácil capitalizar o banco e ir resolvendo o problema”, diz Murteira Nabo, também antigo chairman da Galp, considerando ainda que o Fundo de Resolução em Portugal é uma experiência que está a correr mal e que irá resultar em custos para o contribuinte no final do processo.

Sobre o Banif, Murteira Nabo, tem uma opinião semelhante. O economista diz que a decisão de avançar para a resolução “foi uma precipitação” e que, tal como no caso do BES, acabou por desacreditar o país, dizendo que o erro se estende ao Governo anterior, que deveria ter resolvido o problema na altura. Agora, sobre a discussão de eventual nacionalização do Novo Banco, pedida pelos países mais à esquerda do PS, diz que se trata de um “disparate” e não acredita que venha a acontecer.

O economista abordou ainda a situação dos restantes bancos do sistema, considerando que o natural será haver uma consolidação no sistema bancário português, apostando numa consolidação entre o BPI e o Novo Banco, e que o BCP se mantém em mãos angolanas.