A Autoridade para as Condições do Trabalho quer utilizar drones para localizar trabalhadores ilegais em campos florestais e agrícolas. De acordo com as declarações de Pedro Pimenta Braz, inspetor-geral da instituição, ao Jornal de Negócios, o drone já foi comprado e servirá para encontrar pessoas em grandes áreas que estejam em situações de trabalho não declarado.

O drone, prossegue Pedro Pimenta Braz, também será útil para fazer vídeos técnicos onde se explicam e esclarecem as regras de segurança e saúde no trabalho. Aplicando o drone a estas funções, a Autoridade para as Condições do Trabalho pretende poupar tempo e recursos na identificação de trabalhadores ilegais. O aparelho ainda não é utilizado pela instituição para esses fins, por isso não existem para já conflitos com a Comissão de Protecção de Dados. “Quando experimentarmos e sistematizarmos [a utilização] do drone, esses passos serão dados”, garante Pimenta Braz ao Jornal de Negócios.

A notícia foi dada num comunicado do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local e do Sindicato dos Inspectores do Trabalho, num documento que também pedia a demissão da direção da Autoridade para as Condições do Trabalho.