O país mais feliz do mundo já não é a Suíça: a nova nação da felicidade é a Dinamarca, indica um relatório da Sustainable Development Solutions Network (SDSN) redigido em conjunto com o Instituto da Terra da Universidade de Columbia. Enquanto os dinamarqueses subiram dois lugares em caminho à felicidade do ano passado para este, os países no fundo da tabela não surpreendem: são Madagáscar, Tanzânia, Libéria, Guiné, Ruanda, Benin, Afeganistão, Togo, Síria e Burundi.

E onde estamos nós? De acordo com o relatório publicado esta quarta-feira, Portugal está no 94º lugar de uma tabela com 154 entradas. Estamos na metade menos feliz da lista, ainda mais abaixo do que como a Somália, o Paquistão, a Roménia ou a Líbia. Para chegar a este ranking, as instituições estudaram o Produto Interno Bruto das nações e a esperança média de vida, entre outros fatores.

Uma das conclusões expressas no relatório é que “quando os países perseguem objetivos individuais, como desenvolvimento económico para negligenciar objetivos sociais e ambientais, os resultados podem ser altamente adversos para o bem-estar humano e até perigosos para a sobrevivência”.