Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Este artigo foi originalmente publicado em 2016 e é agora recuperado para marcar os 60 anos da morte de Marilyn Monroe, a 4 de agosto de 1962.

A última vez que uma câmara fotográfica eternizou o sorriso de Marilyn Monroe foi a uma quarta-feira. Estávamos a 13 de junho de 1962, doze dias depois de o ícone de beleza e sensualidade ter completado 36 anos. Três semanas depois de George Barris ter fotografado Marilyn na praia em Santa Monica, Los Angeles, California, a atriz e modelo norte-americana foi encontrada morta no seu apartamento em LA.

Durante longos anos, o fotógrafo manteve as fotografias no segredo dos deuses e proibiu todos de as publicar. Só em 1987 é que George Barris permitiu a utilização das últimas fotografias de Marilyn Monroe, que batizou de “Last Photos”. Na altura lançaram uma edição limitada de 99 imagens de oito fotógrafos diferentes, que com ela tinham convivido em vida.

Veja as fotografias assinadas por George Barris na fotogaleria.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR