O Vaticano revelou que foi feita uma “referência especial” ao “debate na sociedade sobre a dignidade da vida humana e sobre a família” no decurso da visita do Presidente da República português, Marcelo Rebelo de Sousa.

“No decurso da visita, a primeira ao estrangeiro do Presidente, depois do início do seu mandato, evidenciou-se o apreço pelas boas relações entre a Santa Sé e Portugal, bem como o contributo da Igreja para a vida do país, com uma referência especial ao debate na sociedade sobre a dignidade da vida humana e sobre a família”, lê-se no comunicado, divulgado no sítio da internet do Vaticano, em italiano, espanhol, inglês e francês.

Marcelo Rebelo de Sousa foi recebido pelo papa Francisco, a sós, durante cerca de meia hora, seguindo-se um encontro com o cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado do Vaticano, cargo equivalente ao de primeiro-ministro, tendo estado igualmente presente o arcebispo Paul Richard Gallagher, secretário para as relações com os estados.

A situação na Europa e no Mediterrâneo, “em particular a questão migratória” estiveram igualmente no centro das conversas, aponta o mesmo comunicado, tal como o Presidente da República português contou aos jornalistas, numa conferência de imprensa na residência da embaixada de Portugal junto da Santa Sé.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Houve oportunidade de falar de inúmeras temáticas, que interessam à Santa Sé e interessam a Portugal. O processo europeu, nas questões que respeitam aos refugiados, à problemática da paz no Mundo, à situação vivida em vários continentes, aqueles em que Portugal tem numerosas e fortes comunidades portuguesas mas também países com os quais temos históricos laços ou de fraternidade e partilha de língua ou de relacionamento económico e social”, disse Marcelo Rebelo de Sousa.

O Chefe de Estado português fez “um balanço muito positivo” da sua primeira visita no cargo, oito dias depois de tomar posse, e que, reiterou, se destinou à primeira entidade que reconheceu Portugal como estado independente.