O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, apelou esta quarta-feira à solidariedade mundial para com a sua homóloga brasileira, Dilma Rousseff, e o ex-Presidente Lula da Silva perante o “golpe mediático-judicial” que estão a levantar contra eles.

“Levantemos a voz da solidariedade mundial com Dilma e Lula perante o golpe mediático-judicial no Brasil”, escreveu Nicolás Maduro na sua conta no Twitter.

O Presidente da Venezuela considerou ainda que se trata de “uma ofensiva imperial que pretende acabar com as forças progressivas e revolucionárias”. “Que o movimento popular e democrático da nossa América se levante para enfrentar o golpe no Brasil. É tempo de luta”, escreveu.

Um despacho judicial suspendeu esta quarta-feira o ato de nomeação do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro da Casa Civil do Governo de Dilma Rousseff.

A decisão foi tomada, segundo o Folha de São Paulo, pelo juiz Itagiba Catta Preta Neto, que terá entendido que “há indícios de cometimento do crime de responsabilidade”.

No entanto, este não é o único pedido de impugnação da posse de Lula. A juíza Ivani Silva da Luz da 22.ª Vara Federal do Distrito Federal aceitou, esta quarta-feira, uma denúncia do movimento Pátria Brasil contra a posse do antigo Presidente.

A nomeação de Lula da Silva para o Governo está a ser encarada como uma forma de o ex-Presidente evitar as investigações de que é alvo no âmbito da Operação Lava Jato, sobre um esquema de corrupção que envolve várias empresas, incluindo a petrolífera estatal Petrobras.