O secretário-geral do PS, António Costa, garantiu hoje que Portugal tem um “sistema financeiro sólido”, em que “todos podem confiar” para as poupanças e para “suportar o investimento na economia, destacando a “normalidade” da vida política.

“Em Portugal há que virar a página da instabilidade sobre o nosso sistema financeiro. Os portugueses têm de saber, a Europa tem de saber e os nossos empresários têm de saber que temos um sistema financeiro sólido onde todos podemos confiar para as nossas poupanças e para suportar o investimento na economia portuguesa”, afirmou António Costa na sessão de encerramento do XVII Congresso da Federação Distrital do Porto, que elegeu Manuel Pizarro como líder.

De acordo com o secretário-geral socialista e primeiro-ministro, o Governo PSD/CDS quis “enganar” os portugueses “com a conversa da saída limpa [do programa de resgate e assistência financeira], escondendo “debaixo da mesa o estado em que se encontrava o sistema financeiro”, ao passo que o PS não esconde “nada” nem vira a cara “a resolver os problemas que necessitam de ser resolvidos”, como aconteceu com o “Banif, o BPI ou o Novo Banco, ou com todos”.