Rádio Observador

Ministro da Educação

Conservatório Nacional é uma das prioridades do Governo

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, garante que o Conservatório Nacional é uma das prioridades deste Governo e que o edifício irá sofrer obras de recuperação no próximo ano letivo.

LUSA

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, afirmou este sábado que o Conservatório Nacional é uma das prioridades deste Governo e que o edifício irá sofrer obras de recuperação no próximo ano letivo.

Tiago Brandão Rodrigues falava à imprensa no Conservatório Nacional onde hoje foi ouvir um concerto de alunos de música do 2.º ciclo do ensino básico integrado na iniciativa “Os dias do Conservatório”, a decorrerem até domingo.

“A Escola de Música do Conservatório Nacional é uma das prioridades de intervenção deste Ministério da Educação”, disse Tiago Brandão Rodrigues sublinhando que foi proposta uma calendarização para que as obras se realizem naquele espaço até ao final do próximo ano letivo.

Segundo o ministro, neste momento ainda se está a pensar o projeto para depois de poderem começar as obras no Conservatório Nacional.

As verbas para a remodelação da Escola de Música do Conservatório Nacional, que funciona no Convento dos Caetanos, estão consignadas no Orçamento do Estado para 2017, referiu o governante.

“As necessidades estão neste momento a ser estudadas, a ser equacionadas, e o no Orçamento do Estado para 2017 estão consignadas verbas para fazer as obras aqui”, acrescentou.

Tiago Brandão Rodrigues não referiu qual o montante a despender nas obras, considerando que isso seria arriscado já que ainda não há projeto feito.

Também a diretora da Escola de Música do Conservatório Nacional (EMCN) disse não haver qualquer estimativa do custo das obras, uma vez que só se saberá quanto vão custar quando existir um projeto.

Sobre a calendarização das obras, o ministro disse que dependerá do projeto e que esse diálogo será feito com a escola e as entidades que farão a obra.

O concurso para o lançamento da obra também será feito no próximo ano letivo, acrescentou, sublinhando, porém, que o Conservatório Nacional “é uma prioridade” deste Executivo.

No início desta semana, a diretora da EMCN, Ana Mafalda Pernão, disse à Lusa esperar que as obras de intervenção no edifício aconteçam no final do ano letivo de 2017.

Ana Mafalda Pernão falava no final de uma reunião com a secretária de Estado adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, na qual foi discutido o programa de recuperação e requalificação da escola, que implicará uma transferência temporária das escolas de música e de dança, para outros espaços.

“Não aguentamos mais do que um inverno. Não podemos ficar aqui por muito mais tempo, sem obras profundas. Esperamos que, no final do próximo ano letivo, em 2017, se iniciem as obras”, afirmou na altura a diretora.

A reunião ocorreu na véspera do início do programa “Os dias do Conservatório”, que, até domingo, inclui concertos, debates, exibições de cinema e uma feira do livro e do disco, a realizar no edifício da escola, precisamente para mostrar o trabalho de alunos e professores e angariar fundos.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Educação

Cheques de Ensino

Diogo Fernandes Sousa
118

Com os cheques de ensino se um pai se enganasse afetaria apenas o seu filho. Agora, se um político se engana no Ministério da Educação, como sucede regularmente, afeta toda uma geração de estudantes

PSD

O que é que fizeram à direita? /premium

André Abrantes Amaral

O PSD que vai a votos a 6 de Outubro não é o que governou entre 2011 e 2015. É o PSD de Rui Rio, de Pacheco Pereira e de Ferreira Leite. É o PSD dos que concertadamente comentam realidades virtuais.

Política

8 discursos universais

João Araújo

Os discursos universais são o instrumento que permite inocular grandes doses de narrativa inativada gerando um espaço público pimba ao imunizar as pessoas contra o que realmente conta: a substância.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)