A Turquia está há muito a ferro e fogo, com vários atentados não só em Istambul. Os mais sangrentos aconteceram em Ancara e os ataques também não são da mesma frente: Estado Islâmico e elementos ligados a grupos de defesa do povo curdo são os mais frequentes atacantes conhecidos. Só desde junho já morreram quase 240 pessoas e mais de mil ficaram feridas.

19 de março de 2016, Istambul: 5 mortos, 36 feridos.

Um bombista suicida fez-se explodir na muito movimentada avenida Iskitlal, uma das mais movimentadas ruas do coração de Istambul e por onde passam muitos turistas. Não é claro qual seria o alvo do atacante. Um português foi atingido por estilhaços, mas está livre de perigo.

At least five killed in Istanbul suicide bomb attack

13 de março de 2016, Ancara: 37 mortos, 125 feridos.

Um carro com explosivos faz-se explodir mais uma vez na capital turca durante a hora de ponta. Segundo as autoridades turcas, o alvo seriam autocarros que transportavam civis. O Governo turco diz que o atacante era curdo, mas a autoria do atentado não foi reivindicada.

ANKARA, TURKEY - MARCH 13: The wreckage of a bus is seen after an explosion in Ankara's central Kizilay district on March 13, 2016 in Ankara, Turkey. The Ankara governor's office has reported that at least 27 people have been killed and 75 wounded in an explosion in the Turkish capital Ankara. The explosion is believed to have been a car bomb attack according to Ankara governor Mehmet Kiliclar. (Photo by Defne Karadeniz/Getty Images)

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

17 de janeiro de 2016, Ancara: 28 mortos, 60 feridos.

Um carro-bomba explode durante a hora de ponta do trânsito no coração da capital turca, perto do parlamento e do quartel-general do exército turco. A explosão deu-se quando passava uma caravana militar. O ataque terá sido levado a cabo pelos Falcões pela Liberdade do Curdistão (TAK).

ANKARA, TURKEY - FEBRUARY 17: Turkish army service busses burn after an explosion on February 17, 2016 in Ankara, Turkey. 21 people are believed to have been killed and at least 61 are said to be wounded according to the city's governor Mehmet Kiliclar in what appeared to have been a car bomb attack on a vehicle carrying military personnel in the Turkish capital. (Photo by Defne Karadeniz/Getty Images)

14 de janeiro de 2016, Diyarbakir: seis mortos, entre eles um bebé, 39 feridos.

Uma bomba explodiu na entrada de um complexo policial no distrito de Çinar, com os atacantes a dispararem de seguida rockets contra a sede da polícia. A autoria do atentado não foi reivindicada, mas as autoridades turcas culpam o PKK.

Turkish police search through the wreckage of a blast damaged building on January 14, 2016 in Diyarbakir. Six people died and 39 others were wounded in a car bomb attack blamed on Kurdish rebels that ripped through a police station and an adjacent housing complex for officers and their families in southeastern Turkey, security forces said Thursday, updating an earlier toll of five. / AFP / ILYAS AKENGIN        (Photo credit should read ILYAS AKENGIN/AFP/Getty Images)

12 de janeiro de 2016, Istambul: 10 mortos, 15 feridos.

Um bombista suicida faz-se explodir entre um grupo de turistas estrangeiros no bairro histórico de Sultanahmet, perto da famosa Mesquita Azul. O atacante foi identificado como sendo Nabil Fadli, um homem sírio, membro do Estado Islâmico.

ISTANBUL, TURKEY -  JANUARY 12: Ambulances and police were despatched to the blast site after an explosion in the central Istanbul Sultanahmet district on January 12, 2016 in Istanbul, Turkey. At least 10 people have been killed and 15 wounded in a suicide bombing near tourists in the central Istanbul historic Sultanahmet district, which is home to world-famous monuments including the Blue Mosque and the Hagia Sophia. Turkish President Erdogan has stated that the suicide bomber was of Syrian origin. (Photo by Can Erok/Getty Images)

21 de dezembro de 2015, aeroporto de Sabiha Gökçen: Um morto e um ferido.

Dois trabalhadores foram atingidos por uma explosão nas primeiras horas da manhã quando faziam limpezas no local numa altura em que o Exército turco aumentava os ataques contra o PKK. O atentado foi reivindicado pelos Falcões pela Liberdade do Curdistão (TAK).

Turkish special forces shoot with machine gun in Sirnak on December 22, 2015 during security operations against Kurdish rebels in the southeastern Turkey cities of Cizre and Silopi. The Turkish army on December 21 engaged in intense clashes with Kurdish militants as the military pressed on with one of its biggest recent domestic operations and controversial curfew orders were expanded to a new area in the Kurdish-dominated southeast. The number of Kurdish rebels killed in a massive Turkish military offensive in the restive southeast has jumped to 102, a security source told AFP on December 20, as the operation entered its fifth day.   / AFP / BULENT KILIC        (Photo credit should read BULENT KILIC/AFP/Getty Images)

1 de dezembro de 2015, Istambul: Cinco mortos.

Uma bomba explodiu numa passagem aérea perto de uma estação de metro no pico da hora de ponta. Ninguém reclamou a autoria do ataque.

Turkish riot policemen guard near the site of an explosion on December 1, 2015 at Bayrampasa district in Istanbul. A station on the Istanbul metro was on December 1 rocked by a blast suspected to have been caused by a home-made bomb, causing panic in the evening rush hour and wounding up to half a dozen people. / AFP / CAGDAS ERDOGAN        (Photo credit should read CAGDAS ERDOGAN/AFP/Getty Images)

10 de outubro de 2015, Ancara: 107 mortos, mais de 400 feridos.

O ataque mais sangrento da história moderna da Turquia. Duas bombas explodiram fora da estação de comboios da capital turca durante uma marcha pacífica organizada por várias confederações de trabalhadores contra a escalada de violência entre o Exército turco e o PKK. O ataque não foi reivindicado, mas um dos bombistas foi identificado como sendo Yunus Emre Alagöz, irmão do bombista suicida que levou a cabo o ataque em Suruç, e também suspeito de ser membro do Estado Islâmico.

492112752

20 de julho de 2015, Suruç: 34 mortos, mais de 100 feridos.

Seyh Abdurrahman, um homem sírio ligado ao Estado Islâmico faz-se explodir durante uma reunião de jovens ativistas que se juntaram na cidade de Suruç, perto da fronteira com a Síria, para discutir a reconstrução da cidade síria de Kobane, que tem estado sob controlo da organização terrorista.

This photo taken on July 20, 2015 shows bodies on the ground after an explosion in the town of Suruc, on July 20, 2015, not far from the Syrian border. At least 20 people were killed and dozens injured, with the origin of the explosion not immediately determined, but many authorities and Turkish media claiming the attack to be carried out by a suicide bomber. AFP PHOTO / TURKEY OUT / OZCAN SOYSAL / DEPO PHOTOS        (Photo credit should read DEPO PHOTOS/AFP/Getty Images)

5 de junho de 2015,: Quatro mortos, cerca de 400 feridos.

Duas bombas explodiram durante um comício de um partido pró-curdo numa altura em que o seu líder estava prestes a discursar. O atentado não foi reivindicado, nem foi apontado pelas autoridades quem estaria por detrás do ataque.

People look at smoke from an explosion which injured several people during a rally by the pro-Kurdish People's Democratic Party (HDP) on June 5, 2015 in Diyarbakir, two days ahead of legislative polls. The HDP has been targeted by several attacks ahead of June 7 elections and clashes at its rally in the eastern city of Erzurum on june 6 left dozens wounded. AFP PHOTO / ILYAS AKENGIN        (Photo credit should read ILYAS AKENGIN/AFP/Getty Images)