O Movimento para a Democracia (MpD), liderado por Ulisses Correia e Silva, venceu com maioria absoluta as eleições legislativas em Cabo Verde, este domingo, conquistando 53,7 por cento dos votos, segundo os resultados oficiais provisórios.

De acordo com os dados do site oficial “Eleições legislativas 2016”, quando estavam contados 91,8% dos votos, o MpD conquistou a maioria dos lugares dos 72 lugares de deputados.

O Partido Africano da Independência de Cabo Verde, até agora no poder, obteve 81.319 votos (37%).

A União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) é a terceira força mais votada, com 15.380 votos (7%).

Em termos de deputados, quando ainda faltam distribuir oito vagas, MpD tem eleitos 36 deputados, o PAICV 25 e a UCID conseguiu três lugares.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A abstenção registada situou-se nos 33,2%.

Até ao momento, o MpD conseguiu pelo menos mais 20 mil votos que nas últimas eleições. Quando ainda falta contabilizar menos de dez por cento dos votos, o MpD conseguiu já superar os votos do PAICV em 2011.

Mais de 350 mil eleitores cabo-verdianos foram hoje às urnas para eleger os 72 deputados ao parlamento nacional, de onde sairá o Governo para os próximos cinco anos.

Oposição reage à vitória do MpD

A líder do PAICV, Janira Hopffer Almada, reconheceu a derrota nas eleições legislativas em Cabo Verde e felicitou o até agora principal partido da oposição (MpD) pela vitória, prometendo agora preparar o partido para as eleições autárquicas.

Em declarações à imprensa numa altura em que estavam contados mais de 90% das mesas votos, Janira Hopffer Almada, agradeceu os candidatos, militantes e amigos do Partido Africano para a Independência de Cabo Verde (PAICV) e disse que “respeita o veredicto do povo”.

A presidente do PAICV disse que nos próximos dias vai convocar o Conselho Nacional do partido para analisar os resultados saídos destas eleições.

Mas, na noite eleitoral, assumiu “as responsabilidades da derrota”, prometendo fazer uma “oposição construtiva” no Parlamento cabo-verdiano.

Mais de 350 mil eleitores cabo-verdianos foram às urnas para eleger os 72 deputados ao parlamento nacional, de onde sairá o Governo para os próximos cinco anos.