A Inspeção-Geral da Administração Interna emitiu uma recomendação onde pede aos operacionais da PSP e da GNR para documentarem os seus autos e participações com imagens fotográficas. Mas as instituições não dispõem de aparelhos suficientes e os polícias estão a ser obrigados a recorrer aos seus telemóveis pessoais.

A informação é avançada esta quinta-feira pelo jornal Público, que dá conta de que na GNR só existem 67 aparelhos fotográficos para todo o território nacional. Já a PSP recusou revelar este número aquele jornal.

A recomendação assinada pela inspetora-geral da Administração Interna, Margarida Blasco, data de 25 de fevereiro e diz para os operacionais “se municiarem de equipamento fotográfico para, através de reportagem fotográfica, poderem instruir de forma mais transparente os autos ou as participações que venham a elaborar”.

As imagens dos locais dos acidentes, por exemplo, e da posição das viaturas sinistradas são fundamentais para que que os magistrados possam analisar cada processo.