A atividade da indústria manufatureira (PMI, na sigla em inglês) da China expandiu em março pela primeira vez em nove meses, segundo dados do Gabinete Nacional de Estatísticas (GNE) chinês.

O índice que mede a atividade nas fábricas, oficinas e minas do “gigante” asiático recuperou para 50,2 pontos no mês passado, detalhou a mesma fonte, citada pela agência oficial chinesa Xinhua.

É a primeira expansão registada pela indústria manufatureira chinesa desde junho de 2015.

Quando se encontra acima dos 50 pontos, o PMI sugere uma expansão do setor, pelo que abaixo dessa barreira pressupõe uma contração de atividade.

O índice é tido como um importante indicador mensal do desenvolvimento da segunda economia mundial.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em comunicado, o analista do GNE, Zhao Qinghe, considera que os dados do PMI em março revelam que “alguns sinais positivos começaram a surgir”.

“A produção manufatureira e o mercado recuperaram à medida que as empresas recomeçaram a trabalhar após o Festival da Primavera [Ano Novo Chinês] e a reforma do lado da oferta foi acelerada”, explicou.

A economia chinesa, um importante motor do crescimento global, abrandou para 6,9%, em 2015, o ritmo mais lento dos últimos 25 anos.