Obrigado por ser nosso assinante. Usufrua de leitura ilimitada deste e de todos os artigos do Observador.

Cerca de 150 operacionais da PSP cercaram o bairro da Ameixoeira, em Lisboa, em busca de armas e munições ilegais. A operação foi motivada pelos acontecimentos da última terça-feira, em que três polícias e duas mulheres civis foram atingidos a tiro na sequência de uma rixa entre duas famílias de etnia cigana. Há já seis detidos por posse de armas ilegais.

Segundo o comandante da Divisão de Investigação Criminal da PSP de Lisboa, em declarações à SIC, os polícias têm 13 mandados de busca assinados por um procurador do Ministério Público. Dez estão a ser executados em duas zonas do bairro da Ameixoeira — uma das quais onde ocorreu o tiroteio. As outras três buscas estão a ser feitas noutra zona de Lisboa.

O intendente Resende da Silva confirma que a mega operação policial foi motivada pelos acontecimentos da última terça-feira. Pelas 9h00 havia já cinco suspeitos detidos por posse de armas ilegais. Uma hora depois, pelas 10h00, a PSP atualizava a informação dando conta de seis detidos.

“As 13 buscas decorrem no âmbito da Lei das Armas e pretendem detetar a posse de armas e munições ilegais”. “A PSP tinha que realizar esta operação”, disse o Intendente Resende da Silva.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

As detenções já feitas não estão relacionadas com o tiroteio de terça-feira, em que três elementos da PSP e duas mulheres de etnia cigana foram feridos a tiro e internados no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Na operação policial estão empenhados cerca de 150 elementos da PSP – entre pessoal de Investigação Criminal, da Intervenção Rápida, Trânsito e Unidade Especial de Polícia.

O tiroteio ocorrido na terça-feira está a ser investigado pela Polícia Judiciária. Há dois suspeitos identificados como autores dos disparos que estão a monte.