Um sismo de magnitude 6 na escala de Richter foi registado esta sexta-feira ao largo da costa sudoeste do Japão, sem que tenha sido emitido alerta de tsunami.

O epicentro do terramoto, ocorrido às 11h39 (03h39 em Lisboa), foi localizado no oceano Pacífico a uma profundidade de 10 quilómetros, ao largo de Honshu, a maior ilha do arquipélago, informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), que monitoriza a atividade sísmica mundial, e a Agência de Meteorologia do Japão.

Não foi reportada a ocorrência de vítimas ou danos materiais, apesar de o abalo ter levado à suspensão temporária do serviço de comboios de alta velocidade, nomeadamente na linha que liga Tóquio a Quioto, segundo a televisão pública NHK.

A Agência de Meteorologia do Japão explicou que o sismo “não provocou danos” e que não foi ativado o alerta de tsunami, apesar de advertir para a possibilidade de “ligeiras alterações no nível do mar nas regiões costeiras”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O sismo foi sentido também em boa parte do centro e oeste do Japão.

A região onde ocorreu o abalo encontra-se exposta aos movimentos na fossa de Nankai, um dos pontos com maior atividade sísmica do mundo e onde especialistas preveem a ocorrência, nas próximas décadas, de um forte sismo.

O Japão assenta sobre o chamado anel de fogo do Pacífico, uma das zonas sísmicas mais ativas do mundo, e sofre terramotos com relativa frequência, pelo que as infraestruturas são especialmente desenhadas para aguentar os abalos.