A agência de notação financeira ARC Ratings manteve o ‘rating’ de Portugal em ‘BBB-‘ e uma perspetiva “estável”, destacando o sucesso da gestão da crise por parte das forças políticas que conseguiram estabilizar a economia.

No relatório da ARC Ratings, datado de 1 de abril, a agência com sede em Londres destaca ainda a “recuperação económica mais assente nas exportações à medida que Portugal está lentamente a tornar-se mais produtivo e competitivo”.

A continuidade do compromisso do novo Governo do Partido Socialista (PS) com a consolidação orçamental é também destacada pela ARC Ratings, bem como “a gestão proativa da dívida”.

Entre os constrangimentos de Portugal, a agência destaca, por seu turno, “a história de crescimento fraco, até antes do período pré-crise, quando a liquidez (e o crédito) eram abundantes” e “a economia não competitiva no geral” que já se manifestou em grandes défices da conta corrente nos anos que antecederam o período de crise.

Para a ARC Ratings, o elevado endividamento público torna o país “vulnerável a mudanças na confiança dos mercados”, nomeadamente no caso de uma eventual saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit).