O polvo Inky fugiu do aquário nacional na Nova Zelândia, onde vivia, deslizou através de um cano de 50 metros e desapareceu no mar. O animal escapou pela tampa do tanque, que ficou acidentalmente entreaberta. Os funcionários acreditam que a fuga aconteceu a meio da noite, quando o aquário estava deserto.

Uma das teorias diz que Inky “subiu” para o topo do tanque e deslizou pelo chão do aquário — uma viagem de três ou quatro metros — e, em seguida, entrou num cano de esgoto que leva diretamente ao mar, conta o The Guardian.

O cano de esgoto tem cerca de 50 metros de comprimento e serve para canalizar as águas para a Baía de Hawke, na costa leste da Nova Zelândia.

inky polvo

As imagens divulgadas pelo aquário que explicam como terá acontecido a fuga

“Os polvos são muito inteligentes, muito curiosos e gostam de empurrar os limites. Este polvo em particular era muito simpático e inteligente e, obviamente, encontrou um ponto fraco na parte superior do seu tanque,” disse Rob Yarrell, diretor do Aquário Nacional da Nova Zelândia, em Napier em declarações à CNN.

A insólita fuga é justificada pelas características dos polvos. Como não têm ossos, são capazes de se encaixar em espaços extremamente pequenos e já foram filmados a passarem através de aberturas de diâmetro equivalente a uma moeda. Para além disso, são também considerados extremamente inteligentes e até capazes de usar ferramentas.

“Quando chegamos na manhã seguinte e o tanque estava vazio, fiquei muito surpreendido. A equipa e eu estamos muito tristes”, contou o diretor do aquário, que adiantou também que o polvo não será procurado já que o mais provável é que tenha regressado ao seu habitat natural.

Inky é um polvo comum da Nova Zelândia e tinha sido apanhado por um pescador local, perto da costa de Napier, que o doou ao aquário.