A associação de defesa dos consumidores afirma que “o interesse demonstrado por diversos comercializadores” do mercado permite a realização do leilão, com propostas a nível nacional e regional e convida os consumidores interessados a inscreverem-se no ‘site’ Pague Menos Energia.

A DECO pretende apresentar “os melhores preços atuais para dois cenários: os mais baratos, mas com condições associadas (débito direto ou fatura eletrónica, por exemplo), e os tarifários livres destas condições”.

Segundo a associação, considerando uma potência e consumo que abrangem o perfil médio de quase metade dos consumidores portugueses (3,45 kVA – Kilovoltampere e 1700 kWh – quilowatt-hora), a fatura anual é superior a 450 euros para quem ainda não saiu da tarifa regulada.

O primeiro leilão de energia da DECO realizou-se em maio de 2013, tendo-se inscrito 600 mil consumidores, e o segundo foi em junho de 2014, que contou com mais de 150 mil inscrições.