O nome do advogado José Miguel Júdice aparece citado numa carta como “representante legal” de duas offshores ligadas ao ex-banqueiro João Rendeiro. Júdice, que é sócio fundador da sociedade de advogados PLMJ, tem representado Rendeiro nos processos judiciais em que o antigo responsável do BPP está envolvido, mas nega qualquer ligação a offshores.

Na carta, citada pelo jornal Expresso (que integra o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação que está a trabalhar nos Panama Papers), João Rendeiro assume “a obrigação de pagamento e/ou de reembolso (…) de quaisquer quantias que venham a ser exigidas, seja a que título for”, a José Miguel Júdice, “representante legal das sociedades Corbes Group LLC e Penn Plaza Management LLC”. Estas duas empresas offshore são proprietárias de lotes de terreno na Quinta Patino, no Estoril, onde João Rendeiro tem uma casa.

O Expresso menciona ainda que o nome de José Miguel Júdice aparece nos documentos da Mossack Fonseca pelo menos desde 2007.

O advogado nega que seja procurador das empresas e diz mesmo que nos últimos 40 anos nunca se envolveu na criação ou representação de offshores. “Que me lembre, e tenho boa memória, nunca soube que me tenham sido conferidos tais poderes”, disse Júdice ao Expresso.