A quantidade de números de telefone portados, em que os consumidores mudam de operadora mas mantêm o número, aumentou 14,9% em março, face ao período homólogo de 2015, para 3.844.388, divulgou esta terça-feira o regulador Anacom.

Face a fevereiro, a evolução foi de 1%, ou seja, mais 39.284, refere a Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom), na sua página na internet.

Do total de 3.844.388 números portados, 1.834.927 são de serviço telefónico fixo, 2.005.633 são relativos ao serviço móvel e 3.828 respeita a outros serviços não geográficos.

Em março, o número de telefones fixos portados subiu 9,1% em termos homólogos e 0,6% face a fevereiro.

No móvel, a subida foi de 20,9% em termos anuais e de 1,4% face ao mês anterior.

A portabilidade permite aos assinantes de serviços telefónicos manter o número, no âmbito do mesmo serviço, independentemente da empresa que o fornece.

“De um total de 6.759.669 números portados desde a introdução da portabilidade até 31 de março de 2016, 3.760.498 são números do serviço telefónico fixo, 2.994.201 pertencem ao serviço telefónico móvel e 4.970 são números de outros serviços não geográficos”, refere a Anacom.

Nas redes fixas, a portabilidade está disponível desde 30 de junho de 2001 e nas redes móveis desde 01 de janeiro de 2002.

A Anacom anunciou também que, “por despacho de 12 de abril de 2016, determinou que, a partir de 01 de julho de 2016, o preço máximo de terminação das chamadas vocais em redes móveis a aplicar pelos operadores móveis notificados com poder de mercado significativo é de 0,81 cêntimos por minuto, com faturação ao segundo a partir do primeiro segundo”.