Não são só os anúncios que são afetados pelos ad blockers (bloqueadores de anúncios). Alguns sites perdem parte das suas funcionalidades se estas extensões estiverem ativadas.

Um estudo revelou que tanto o site da British Airways como o da Vodafone são afetados pelos ad blockers. Os resultados dos testes feitos nos 100 websites mais populares do Reino Unido mostraram que as páginas de check-in online ou as páginas de encomendas de produtos podem ser afetadas pelos bloqueadores. Nalguns dos endereços, no local onde se deviam encontrar estas funcionalidades aparecia um bloco preto, ou uma mensagem de erro.

Foram experimentados 24 das extensões mais utilizadas para bloquear anúncios, no Reino Unido, como o adblock, o adblock Plus e o uBlock Origin, informa o Telegraph.

Segundo Aidan Joyce, o diretor da Oriel, uma empresa de publicidade na Internet, o estudo surgiu “depois de não ter conseguido conferir o website da British Airways. Não compreendi e quis perceber o porquê.”

Ao longo do estudo a empresa percebeu que o software da British Airways e da RyanAir não permitia a utilizadores de ad blockers fazerem o check in online, já que a secção que permite confirmar que se leu os termos e condições estava bloqueada.

No entanto, não apareceu a imagem que normalmente acompanha esta incapacidade explicando que o impedimento se deve à utilização do ad blocker. Os utilizadores apenas recebiam uma mensagem a anunciar um erro.

Também foi descoberto que os bloqueadores de anúncios impediam os utilizadores de conferirem o estado da sua encomenda no site da Vodafone, ou de verem os vídeos postados no site da Land Rover, entre outros.

A Oriel explicou que muitas vezes os ad blockers apagam, involuntariamente, partes dos códigos na Internet que afetam mais do que a publicidade dos websites.