“Nós não estamos contra o gasóleo profissional, antes pelo contrário, estamos a favor. Mas entendemos que esta medida deveria ser estendida – já de imediato – a todo o território nacional. Não é num posto ou outro, numa fronteira ou noutra que se deverá vender combustível profissional”, disse à Lusa António Santos, presidente da Associação Nacional dos Revendedores de Combustíveis (ANAREC).

Na segunda-feira, o ministro Adjunto, Eduardo Cabrita disse à Lusa que o executivo vai criar descontos para as transportadoras de mercadorias em postos de gasolina em três zonas de fronteira com Espanha e nas antigas SCUT do interior.

No final de uma reunião com duas associações que representam as empresas de transporte de mercadorias (a ANTRAM e a ANTP), Eduardo Cabrita disse que foi analisada a evolução dos preços dos combustíveis, tendo em conta uma primeira atualização do Imposto Sobre os Produtos Petrolíferos (ISP) em maio, adiantando que “se fosse hoje, haveria uma descida”, mas que será feita uma avaliação “nas próximas semanas.

A ANAREC manifestou-se disponível para dialogar com o secretário de Estado da Energia no sentido de “contribuir” com ideias novas, mas alertou que a medida, tal como foi apresentada, afasta os postos de abastecimento do resto do país.

“É uma medida altamente discriminatória que não resolve o problema de ninguém e, no fundo é andarmos a adiar uma coisa que vai ter de acontecer mesmo. Caso seja criado o gasóleo profissional, com o qual concordamos, a medida tem de ser estendida a todos os postos do território nacional, seja onde for”, explicou António Santos.

Por outro lado, a Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas (ANTP) considerou, terça-feira, “uma pequena vitória” a criação de descontos nos combustíveis para os veículos de mercadorias em postos de gasolina em três zonas de fronteira com Espanha e nas antigas SCUT do interior.

A Associação Nacional de Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) disse também na terça-feira que concorda “conceptualmente” com a introdução de descontos nos combustíveis em postos de gasolina em zonas fronteiriças mas recordou que os testes serão determinantes para a tomada de decisões definitivas.