Um homem de 28 anos foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) de Lisboa por suspeitas de ter assassinado a ex-namorada e de ter profanado o cadáver. O suspeito será esta quinta-feira presente a tribunal para aplicação de medidas de coação.

Segundo o comunicado da PJ, o desaparecimento da vítima, de 32 anos, estava a ser investigado desde janeiro. Terá sido por esta altura que o agressor terá “molestado” a vítima até lhe provocar a morte. Os factos ocorreram na residência do suspeito, na zona de Sintra.

“A investigação apurou que os factos terão ocorrido no início do mês de janeiro do corrente ano, na residência do presumível autor, situada no concelho de Sintra”, lê-se no comunicado.

Para livrar-se do crime, o agressor terá desmembrado o corpo da vítima — que depois enterrou numa zona rural em Salvaterra de Magos– a mais de 60 quilómetros da residência onde ocorreu o crime. Quatro meses depois do homicídio e de a PJ investigar o desaparecimento da mulher, o suspeito acabou por admitir que a tinha assassinado. E indicou à PJ onde tinha escondido o corpo.