Mercedes-Benz

O super-iate da Mercedes. Se puder comprar, corra (só vão ser feitos 10)

404

São 14 metros de puro luxo. A Mercedes-Benz terminou a produção do super-iate Arrow460 GranTurismo, que foi apresentado como protótipo em 2012 mas cuja produção só agora terminou.

Catorze metros de comprimento. Dois motores “gémeos” de 480 cavalos (cada um). Interiores de luxo, com o design característico da Mercedes, e janelas retráteis. O exterior? Pode ver nas imagens as semelhanças com as linhas de um carro de luxo da marca alemã. Eis o Arrow460-Granturismo.

A Mercedes concluiu a produção do modelo do super-iate que foi apresentado em 2012 no Monaco Yacht Show como protótipo. Segundo a Business Insider, apenas serão produzidas 10 unidades e a Mercedes quer que só possa ir um para cada país.

Até 10 pessoas podem viajar no iate que a Mercedes produziu em parceria com a Silver Arrows Marine e que consegue viajar a uma velocidade máxima de 40 nós (para comparação, um navio de cruzeiro normal viaja a uma média de 21 a 24 nós).

A Business Insider diz que ainda não há informações concretas sobre o preço, mas algumas notícias apontam para uma etiqueta onde se pode ler 1,7 milhões de dólares, cerca de 1,5 milhões de euros. Pode obter mais informações neste link.

Veja as imagens na fotogaleria em cima.

Se não gostar ou não conseguir ser dono de um dos 10 Arrow460, pode sempre tentar o outro super-iate sobre o qual escrevemos em outubro de 2014 – o Star.

Prémios Auto 2017 Observador - A escolha dos portugueses

Chegou ao fim a primeira edição dos Prémios Auto Observador. Obrigado pela massiva participação e pelos mais de 40.000 votos recolhidos. Entre 65 modelos a votação, envolvendo um total de 34 marcas, confira aqui os resultados finais.

Chegou ao fim a primeira edição dos Prémios Auto ObservadorVer resultados
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ecaetano@observador.pt
Impostos

Ode ao Portal das Finanças

José Miguel Pinto dos Santos

Pode ser que o Portal das Finanças tenha reduzido atritos entre cobradores e contribuintes, mas uma carga fiscal excessiva continuará sempre a gerar fuga aos impostos através de uma economia paralela

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site