478kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Zika. Este painel mata "centenas de mosquitos" por dia

Este artigo tem mais de 5 anos

É mais do que uma campanha de sensibilização. Este painel atrai, aprisiona e mata os mosquitos responsáveis pela transmissão do zika. Para isso, imita o suor humano. Mas será boa ideia?

i

Painel Mata Mosquito

Painel Mata Mosquito

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

“Esse painel mata centenas de mosquitos do zika por dia.” É o que se lê no “Painel Mata Mosquito”, uma nova campanha de sensibilização para os riscos do mosquito Aedes aegypti lançada no Brasil por duas agências de publicidade.

À primeira vista parece um outdoor normal. No entanto, a estrutura –desenhada para ser instalada em zonas urbanas — encontra-se equipada “com uma tecnologia que atrai e mata o mosquito Aedes aegypti. Além do zika, este inseto é responsável pela transmissão de doenças como o dengue e o chikungunya.

Como funciona? O painel emite duas substâncias — ácido lático e dióxido de carbono — que imitam o suor e a respiração humana, explicam os criadores. A solução atrai mosquitos num raio de até quatro quilómetros. Ao entrarem no painel, os mosquitos ficam presos e acabam por morrer, desidratados.

[Clique para ampliar] O funcionamento do “Painel Mata Mosquito”, de acordo com os promotores da ideia. Imagem: cargocollective.com

Os criadores querem ainda que outros repliquem a ideia. Para tal, disponibilizam gratuitamente o esquema do projeto, numa tentativa de mobilizar a população para “acabar com o Aedes aegypti“. À BBC, um dos responsáveis estima que o custo por painel deverá rondar os 1.000 Reais brasileiros (aproximadamente 250 euros). Mas será uma boa ideia? A cadeia de televisão britânica cita “um especialista” para alertar que o painel “pode atrair [os] insetos para áreas onde exista” uma grande concentração de pessoas.

Com ou sem painel, a doença do zika é já considerada uma “emergência global” pela Organização Mundial da Saúde (OMS), referem as agências no site do projeto. O problema tem tido especial incidência no Brasil e as preocupações aumentam, numa altura em que o país se prepara para acolher os Jogos Olímpicos de Verão.

Este mês, cientistas brasileiros terão confirmado que o vírus mata células do cérebro. Desde o início do surto foi registado um aumento de casos de microcefalia em recém-nascidos e suspeita-se que a doença é responsável por malformações em fetos. Em janeiro, estimava-se que pelo menos três a quatro milhões de pessoas estariam infetadas em todo o mundo. Em fevereiro haviam mais de 1.5 milhões de casos confirmados no Brasil, indica um relatório da OMS.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.