Um bebé morreu e a mãe ficou ferida num ataque de homens armados a uma viatura em que seguia o chefe do posto administrativo de Canda, distrito da Gorongosa, centro de Moçambique, noticiou esta sexta-feira emissora pública.

O administrador de Gorongosa, distrito onde se situa Canda, Manuel Jamaca, disse à Rádio Moçambique que o chefe do posto administrativo ficou ferido durante a emboscada ocorrida na quinta-feira e que feriu igualmente um quarto ocupante.

Segundo Jamaca, os feridos foram levados para o Hospital Central da Beira, capital da província de Sofala, onde se encontram a receber tratamento.

O distrito de Gorongosa conta com uma forte presença de homens armados da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) por ter sido ali onde o movimento colocou as suas principais bases durante a guerra civil de 16 anos, que terminou em 1992.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O líder do movimento refugiou-se em Gorongosa, concretamente em Sadjundjira, no contexto da atual crise política e militar no país, caracterizada por confrontos entre o braço armado da Renamo e as forças de defesa e segurança no centro do país e ataques a viaturas civis e militares atribuídos ao movimento.

A atual crise política e militar em Moçambique foi provocada pela exigência da Renamo de governar em seis províncias do centro e norte do país onde o movimento reivindica vitória nas eleições gerais de 2014, que o principal partido de oposição considera terem sido fraudulentas.