O número de mortos resultantes do sismo que há uma semana sacudiu o Equador subiu para 646, segundo as autoridades que atualizaram hoje o balanço das vítimas.

“Temos ainda 130 desaparecidos, 646 mortos e 12.492 feridos, e 26.091 pessoas desalojadas”, declarou o Presidente do Equador, Rafael Correa, acrescentando que 113 pessoas foram resgatadas com vida e socorridas.

O chefe de Estado acrescentou que 27 países enviaram ajuda e socorristas, desde o Japão à Turquia, passando pelos Estados Unidos, vários países da Europa e da América Latina.

Rafael Correa anunciou ainda que vai assinar nas próximas horas um decreto a declarar oito dias de luto nacional pelas consequências do sismo, segundo indica a agência EFE.

No sábado passado, um sismo de magnitude de 7,8 graus sacudiu o Equador, que sentiu entretanto várias réplicas deste primeiro abalo.

O sismo, registado às 18:58 locais do dia 16 de abril, teve o epicentro localizado a dez quilómetros de profundidade e ocorreu a cerca de 173 quilómetros da capital do Equador, Quito.