O candidato das primárias do Partido Democrata Bernie Sanders disse numa entrevista à MSNBC que não tem tido melhores resultados porque “os pobres não votam”.

A resposta surgiu quando o jornalista Chuck Todd lhe perguntou porque é que entre os 17 estados com maiores desigualdades sociais, 16 foram vencidos pela sua adversária, Hillary Clinton. “Porque os pobres não votam. É um facto e é a triste realidade da sociedade americana que temos de transformar”, disse o candidato.

“Se nós conseguirmos aumentar significativamente a participação eleitoral entre as pessoas com rendimentos baixos, os trabalhadores e os jovens, fazê-los participar no processo político ao ponto de aumentarmos a taxa de participação para 75%, este país seria radicalmente transformado”, acrescentou.

Vida complicada depois de Nova Iorque

Depois de ter sido derrotado por Hillary Clinton no estado de Nova Iorque na passada terça-feira, as contas de Bernie Sanders ficaram ainda mais complicadas. Neste momento, Hillary Clinton já juntou 1 948 e Bernie Sanders fica-se pelos 1 238 — quem conseguir juntar 2 383, ganha. Atualmente, ainda há 1 579 delegados sem dono

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Para vencer, Bernie Sanders teria de ganhar 1 145 dos tais 1 579 delegados que ainda sobram — isto é, teria de conseguir 72,5% dos delegados livres. Já Hillary Clinton, precisa de apenas 435 delegados para conseguir chegar à meta dos 2 383. Ou seja, precisa de conquistar 27,5% daqueles que faltam.

A próxima etapa das eleições primárias vão ser já no dia 26 de abril, terça-feira. Do lado dos democratas, vai-se a votos no Connecticut, Pennsylvania, Delaware, Maryland e Rhode Island. Ao todo, disputam-se 554 deputados — quase metade destes, 229, são da Pennsylvania, onde Hillary Clinton está à frente nas sondagens.