O Presidente norte-americano, Barack Obama, reiterou hoje que seria “um erro” enviar tropas para a Síria, onde o regime de Bachar al-Assad multiplica os bombardeamentos contra os baluartes rebeldes.

“Seria um erro”, da parte dos Estados Unidos, do Reino Unido ou de toda a aliança de países ocidentais, “enviar tropas para o terreno e derrubar o regime de Assad”, declarou Barack Obama, numa entrevista ao canal televisivo britânico BBC News.

O chefe de Estado norte-americano acredita que, internacionalmente, pode ser feita pressão “sobre todas as partes”, para que se “sentem à mesa e tentem negociar uma transição”.

Obama fazia referência à Rússia e ao Irão, principais aliados do regime de Bachar al-Assad, e à oposição moderada síria.

Para o Presidente dos Estados Unidos, uma “solução militar” não permite resolver “os problemas de longo prazo” da Síria.

Um cessar-fogo entre as forças do regime sírio e os grupos rebeldes moderados, negociado pelos Estados Unidos e pela Rússia, entrou em vigor a 27 de fevereiro e, no início, contribuiu para a diminuição dos confrontos na Síria.

Contudo, os ataques voltaram a intensificar-se, com os bombardeamentos do regime sírio contra áreas controladas pelos rebeldes a causarem, nos últimos dois dias, mais de 50 mortos.