O Presidente da Polónia, Andrzej Duda, afirmou no domingo que a União Europeia manifesta “muito pouca solidariedade” aos olhos dos países da Europa Central e Oriental.

“A União [Europeia] deve ser muito mais determinada. É forte, mas fraca ao nível de decisões, e é um problema seu, hoje. Tal pode vir do facto de, geralmente, manifestar muito pouca solidariedade”, disse o chefe de Estado conservador, em entrevista à agência de notícias polaca PAP.

Andrzej Duda respondia às acusações de que, aos olhos da União Europeia, a Polónia se recusa a acolher uma parte dos refugiados que chegam à Europa.

O Presidente polaco queixa-se de falta de compreensão da “situação dos países da Europa Central e Oriental, que entraram recentemente na União Europeia”, e que procuram elevar o seu nível de vida, “para que os jovens não sejam obrigados a procurar trabalho no estrangeiro, para ter um salário correto” que lhes permita viver.

“Sou partidário da União Europeia como uma união de estados nacionais, que colaboram sobretudo no domínio económico, sem ingerência em questões que devem ficar no domínio da soberania” nacional, frisou.