O estado norueguês vai apelar contra a condenação que recebeu por alegadamente ter imposto um “tratamento desumano” na prisão ao extremista de direita Anders Behring Breivik, anunciou o ministro da Justiça norueguês.

“Pedi hoje ao advogado do Estado para recorrer da condenação”, indicou num comunicado o ministro Anders Anundsen, seis dias após a decisão do tribunal de Oslo que considerou contrárias à Convenção Europeia dos Direitos Humanos as condições de detenção de Breivik.

O extremista de 37 anos, que matou 77 pessoas em 2011, identifica-se abertamente como neonazi e está em isolamento há cerca de três anos.

Em agosto de 2012 Breivik foi condenado a 21 anos de prisão por ter matado oito pessoas na explosão de uma bomba perto da sede do governo em Oslo e, depois, 69 outras a tiro, na maioria adolescentes que participavam num acampamento da juventude trabalhista.

A sua pena pode ser prolongada enquanto for considerado perigoso.