Os cigarros eletrónicos são mais seguros, ajudam a deixar de fumar e podem salvar milhões de vidas, segundo dizem os médicos do Royal College of Physicians do Reino Unido (o equivalente à Ordem dos Médicos em Portugal), contrariando assim outros estudos que dizem que estes cigarros fazem tanto mal e causam tanto vício como os normais.

Um novo estudo de 200 páginas mostra que vaporizar, como acontece com os cigarros eletrónicos, ajuda a deixar de fumar permanentemente e que os cigarros eletrónicos são 98% mais seguros que os cigarros tradicionais.

Contudo, é necessário ainda perceber quais os efeitos a longo prazo que o vapor produzido por estes cigarros tem no ser humano.

As vendas do “e-cigarro” no Reino Unido têm crescido desde o seu lançamento em 2007, sendo que um em cada 20 adultos ingleses usa este cigarro para reduzir ou deixar mesmo de fumar.

Este estudo vem assim contrariar a tendência que assumia estes cigarros de serem tão prejudiciais como os tracionais bem como até agora não se tinha provado que estes cigarros podiam mesmo ajudar a deixar de fumar.