Dark Mode 152kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

O mistério dos mini-botões das calças de ganga

Foram inventados por um emigrante letão que tinha a solução ideal para o maior defeito das calças Levi Strauss. Patenteados há 143 anos, os rebites estão agora por todo o lado. Mas para que servem?

A palavra viajou de França do século XVII (onde nasceu o termo “serge de Nîmes”) diretamente para o armário dos apaixonados pelo conforto garantido. Já sentimos a suavidade própria do algodão anil que compõe o denim – ou, em bom português, a ganga – desde que Levi Strauss criou as famosas calças, estávamos no século XIX. Mas ao fim de tantos anos, elas continuam a guardar segredos. Um deles, no entanto, é desvendado pelo blog Elite Daily: o que são e para que servem aqueles pequenos botões nos bolsos das calças?

A história dessas misteriosas pecinhas passa inevitavelmente pelo escritório do teuto-americano Levi Strauss, o industrial que criou a marca detentora das famosas calças de ganga Levi’s. Mas não começa na sua secretária: quem inventou os rebites – sim, esses “botões” têm nome – foi um emigrante letão chamado Jacob Davis, que trabalhava como alfaiate no Nevada, Estados Unidos. Ele sabia que as calças da Levi’s eram muito apreciadas pelos mineiros, mas tinham um grande defeito: havia certas zonas que começavam a rasgar-se ou desfazer-se depois de algum tempo de uso.

Jacob tinha encontrado a solução para o defeitos de uma das marcas em maior crescimento no país, quando adaptou umas peças semelhantes aos rebites utilizadas na produção de material usado em cavalos: se fossem colocados nos “pontos de stress” das calças de ganga, elas durariam mais tempo porque não se desgastavam nem descosiam tão depressa.

Só que ter a ideia não bastava a Jacob Davis: ele precisava de dinheiro e isso não tinha. Mas sabia quem o podia adiantar: o próprio Levi Strauss, principal interessado na aplicação daqueles mini-botões. Em 1873, dois anos depois de desenvolver as peças, o emigrante foi até à sede da empresa e Levi aceitou patentear a ideia com Jacob. Os rebites, escreveu-se nos documentos da empresa, tinham escrito na patente: “melhoria na fixação das aberturas dos bolsos”. E assim nasceram as calças de ganga como nós as conhecemos hoje, depois de os rebites de Jacob Davis e da Levi Strauss & Co. serem adotadas por todas as marcas.

Mas há outras partes das suas calças de ganga para onde vale a pena olhar pela lupa. E é a própria Levi’s que as mostra no site: chama-lhes “aquelas partes normalmente esquecidas das calças”. Todas têm uma história para contar. Conheça-as aqui em baixo.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.