Pelo menos 20 pessoas morreram no bombardeamento de quarta-feira à noite de um hospital de Alepo, no noroeste da Síria, por forças do regime, segundo fontes de defesa civil local citadas pela agência AFP.

“Pelo menos 20 pessoas morreram esta noite nos ataques aéreos contra o hospital de al Quds e um edifício residencial vizinho”, disseram as mesmas fontes à agência de notícias.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos confirmou que os raides foram conduzidos por “aviões do regime”.

O balanço anterior era de 14 civis mortos, tendo entretanto sido retirados seis corpos dos escombros: cinco membros de uma mesma família e um dentista do hospital.

O único pediatra desta zona leste de Alepo, controlada pelos rebeldes, também está entre os mortos, segundo a AFP.