O treinador do Sporting afirmou esta sexta-feira que o momento do FC Porto “pode ser traiçoeiro” e frisou que a classificação dos portistas não terá influência no ‘clássico’ da 32.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

“A classificação pode ser traiçoeira. O FC Porto é uma equipa com muito valor, com jogadores com muita qualidade. Nestes jogos, contra rivais, a classificação não influencia o jogo. São duas equipas com muito valor e qualquer uma pode vencer”, afirmou Jorge Jesus, relativamente ao terceiro lugar que os ‘dragões’ ocupam, já sem hipóteses de chegar ao segundo nem de cair para quarto.

O técnico, que fazia a antevisão da partida de sábado, considerou que, no Estádio do Dragão, estarão em disputa “três pontos, mas também a possível conquista do primeiro lugar”, posição ocupada pelo Benfica e da qual o Sporting dista dois pontos.

“É um ‘clássico’, entre duas equipas que querem ganhar, independentemente de uma ter objetivos por disputar no campeonato e a outra, não. Mas isso não retira pressão ao FC Porto, porque vai jogar contra um rival. Vai querer ganhar e jogar bem, tal como o Sporting”, referiu.

De resto, Jorge Jesus recordou que, nos últimos anos, os ‘azuis e brancos’ têm vindo a perder ‘terreno’ na luta pela liderança.

“O FC Porto não está muito habituado a esta situação. Não era costume ficar no terceiro lugar, depois no segundo, agora novamente em terceiro. Têm de pensar por que acontece”, disse.

Por outro lado, o técnico sublinhou que o duelo com o Benfica pelo título nacional vai continuar a ser disputado “até ao fim” e disse acreditar que o Vitória de Guimarães tem condições para retirar pontos aos ‘encarnados’ no encontro desta sexta-feira.

“Acredito que pode acontecer. Não há jogos ganhos antes do tempo e não há adversários mais frágeis. Sporting e Benfica estão sujeitos a surpresas. Vou ficar à espera do que possa acontecer, mas o importante é focarmo-nos no que temos de fazer, ganhar e jogar bem no Dragão”, adiantou.

Jorge Jesus explicou ainda a troca de cumprimentos com André Carrillo, no Estoril Open de ténis, confessando o “respeito” que tem pelo extremo que, no final da época, vai trocar o conjunto de Alvalade pelo rival Benfica.

“Cumprimentei o André, com respeito, porque foi meu jogador e portou-se sempre bem. A situação com a entidade patronal é diferente. Não me interessa a cor do clube onde joga. Importa-me, sim, o respeito profissional. Eu também já estive do lado contrário”, concluiu.

FC Porto, terceiro classificado com 67 pontos, e Sporting, segundo com 77, jogam no sábado, a partir das 18:30, no Estádio do Dragão, numa partida que será dirigida pelo árbitro Artur Soares Dias, da Associação de Futebol do Porto.