A Galp Energia apresentou resultados de 114 milhões de euros no primeiro trimestre, o que traduz uma queda de 6,1% face a igual período do ano passado. Em comunicado, a petrolífera atribui esta evolução à descida acentuada do preço do petróleo cujo preço médio caiu 20 dólares por barril face aos primeiros três meses de 2015. Os resultados, que foram negativos considerando efeito dos stocks de petróleo, foram ainda penalizados por uma diminuição da margem de refinação.

De positivo, o destaque vai para a produção de petróleo e gás natural que continua a subir, um crescimento de 36% face ao primeiro trimestre de 2015. Já as vendas de gás natural recuaram 15% por causa da descida dos volumes comercializados pela área de trading, o que resultou numa queda de 37% no resultado operacional desta área de negócios que trouxe no passado recente grandes lucros à Galp.

Na refinação e distribuição, os resultados, sem efeito de stocks, cresceram 19% apesar da queda de 4% nos volumes processados que resultou da paragem prevista no hydrocraker (unidade de produção) da refinaria de Sines A Galp destaca a contribuição da atividade de comercialização de combustíveis para os resultados, apesar da descida das vendas.

A Galp realizou um investimento de 343 milhões de euros, o que representa uma queda de 22% face ao mesmo período do ano passado.

·