O presidente do União de Leiria só soube que a SAD estava a ser investigada por branqueamento de capitais, fraude fiscal e associação criminosa esta manhã de terça-feira, quando a PJ chegou à sua casa com um mandado de busca. Rui Lisboa garante ao Observador que os inspetores nada levaram e que é apenas testemunha de um processo que desconhecia.

“Soube que a operação estava a decorrer quando a PJ chegou a minha casa para fazer uma busca”, conta o presidente do clube ao Observador, garantindo que nada tem a ver com a SAD — detida maioritariamente por um empresário russo já constituído arguido. “A SAD é uma coisa e o clube é outra”, salvaguardou. Mas sabe que tanto a SAD como o clube são arguidos no processo? “Pois, não sei. Eles são muito fechados”, respondeu.

“Eles” são os russos que entraram no União de Leiria em julho de 2015, como o próprio Rui Lisboa anunciou num comunicado depois de “difíceis” negociações. A União Desportiva de Leiria SAD foi criada depois de a anterior SAD, que detinha o clube, ter sido extinta por decisão dos credores. A empresa russa DS Investment LLP, do grupo D-Sports, detém 60% da nova SAD de um capital social de 1 milhão euros.

“Como a lei passou a obrigar os empresários a negociar jogadores através de uma SAD, achei que era por isso que eles estavam interessados no Leiria”, disse ao Observador Rui Lisboa.

Rui Lisboa revelou ainda que os “russos” tinham uma bolsa de cerca de 50 jogadores. E terão sido os contratos desses jogadores que a PJ quis recolher esta manhã de terça-feira nas 22 buscas que fez em Leiria, Lisboa e Braga. Os inspetores procuravam provas dos crimes de branqueamento de capitais, fraude fiscal, associação criminosa e falsificação de documentos.

Há já seis arguidos no processo, além da SAD e do clube, o próprio presidente da SAD, o empresário russo Alexander Tolstikov, e três outros suspeitos.

Em dezembro de 2015, a SAD informou em comunicado que o acionista DS Investment LLP, “no cumprimento das obrigações contratuais que resultaram da constituição desta Sociedade Anónima Desportiva, procedeu, até à presente data, à entrega ao UNIÃO DESPORTIVA DE LEIRIA (Clube) do valor de 396.000,00 euros”. O dinheiro destinou-se a pagamentos à Segurança Social e ao Fisco.