O presidente da FIFA, Gianni Infantino, pediu esta terça-feira à UEFA que canalize para os países mais carenciados os cinco milhões de dólares (cerca de 4,3 milhões de euros) anuais que recebe do organismo mundial.

No Congresso da UEFA, que começou esta terça em Budapeste, Infantino, antigo secretário-geral do organismo europeu, lembrou que a Liga dos Campeões e o Europeu, cuja edição deste ano decorrerá em França, permitem ao organismo abdicar da verba anual.

“Se não precisam dessa verba, ofereçam-na a outras federações, a outros países mais pobres. Com pouco, podemos alcançar muito”, desafiou Infantino.

O dirigente lembrou que a UEFA tem encaixes superiores com a Champions e o Europeu que a FIFA com o Mundial, que permite ao seu organismo rendimentos na ordem dos cinco mil milhões de dólares (cerca de 4,3 mil milhões de euros).

Eleito em fevereiro, Infantino, que sucedeu a Joseph Blatter, lembrou que o seu executivo tem dado prioridade à “solidariedade, inclusão e diversidade”.