A Fujitsu Portugal inaugura hoje o centro de competências internacional de Braga, onde investiu um milhão de euros, numa cerimónia que conta com a presença do primeiro-ministro, António Costa.

A empresa entrou no mercado português há 38 anos e “emprega atualmente, contando já com este centro em Braga, mais de 1.300 colaboradores, sendo o maior empregador japonês em Portugal”, assegurou o diretor-geral, Carlos Barros. Questionado sobre quanto é que o grupo já investiu em Portugal, Carlos Barros disse que o investimento acumulado “é muito significativo, considerando uma operação que conta com 38 anos de história a servir grandes grupos na banca, administração pública, retalho, transportes, telecomunicações, energia”.

Além disso, aposta na investigação e desenvolvimento local para criar soluções à medida do mercado português no retalho e na administração pública, acrescentou.

“Nos últimos anos, o investimento nos centros de competências tem sido muito relevante e atingiu os 15 milhões de euros em recrutamento, gestão, formação, instalações, tecnologia e infraestruturas”, disse Carlos Barros.

O diretor-geral afirmou que “a operação portuguesa conseguiu resultados de relevo em diversos setores de atividade”, com destaque para o retalho, a banca, os transportes, o apoio à administração pública ou mesmo à inovação. “Desenvolvemos em Portugal tecnologia que já foi exportada para outros países”, apontou.

Questionado sobre se o grupo pretende continuar a investir em Portugal, o diretor-geral respondeu afirmativamente. “A Fujitsu irá continuar a investir em Portugal porque acredita na competitividade do país e nas capacidades técnicas dos seus colaboradores para servir os clientes com a excelência que a multinacional exige”, considerou.

“A título de exemplo, podemos referir que a Fujitsu presta suporte técnico a partir de Portugal para 400.000 utilizadores em todo o mundo em 23 idiomas distintos; na Administração Pública asseguramos a gestão documental em 80% dos ministérios e o nosso ‘service desk’ (centro de apoio) responde a mais de 10 milhões de atendimento por ano”, exemplificou.

A Fujitsu é a terceira maior tecnológica do mundo e a maior do Japão.