Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Milhares de manifestantes percorreram este domingo as ruas de Atenas, até ao parlamento grego, como forma de protesto contra um pacote de medidas de austeridade, exigido pelo FMI e pela União Europeia, que deverá ser discutido esta segunda-feira com o Eurogrupo em Bruxelas.

Segundo o jornal grego Ekathimerini, a polícia aponta para 15 mil manifestantes em Atenas e em Salonica, a segunda maior cidade grega. A manifestação, que ontem já trouxe vários protestantes para a rua e que coincide com uma greve geral de três dias, foi agendada para o dia da votação de um pacote de reformas. Entre as medidas de austeridade contestadas estão aumentos das contribuições para a segurança social, os impostos dos contribuintes com os rendimentos mais altos e a redução de pensões.

As medidas de austeridade são parte de um pacote exigido pela União Europeia e pelo Fundo Monetário Internacional ao governo de Alexis Tsipras, em troca da libertação de uma tranche do resgate de 86 mil milhões de euros — o terceiro desde 2010.