O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, sugeriu esta segunda-feira algumas alterações aos regulamentos disciplinares da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) e da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Na sua página oficial no Facebook, o responsável ‘leonino’ “responde” aos adeptos do clube sobre a impossibilidade de o clube pedir a despenalização do cartão amarelo mostrado a Adrien na goleada imposta ao Vitória de Setúbal (5-0), no sábado, em jogo da 33.ª e penúltima jornada da I Liga, apontando o exemplo espanhol.

“O mesmo não sucede em Espanha onde os erros materiais manifestos do árbitro permitem a despenalização dos amarelos, veja-se o caso, por exemplo, do jogador Illarramendi da Real Sociedad que viu despenalizado o cartão amarelo no jogo contra o Sporting de Gijon. E este é apenas um dos muitos exemplos como, quer em termos de regulamentos da LPFP quer da FPF, temos de ter a coragem de nos modernizar para não ficarmos cada vez mais para trás”, escreveu Bruno de Carvalho.

O presidente do Sporting avança então várias possibilidades de mudanças nos regulamentos, ilustrando com a suspensão provisória e os critérios de observação, classificação e nomeação, assim como a definição da informação passível de ser divulgada, como notas e nomeações dos árbitros, e das ofertas aos ‘juízes’.

“Devido a tudo isto, ainda a semana mal começou, já se iniciou a ‘pressão’ para a não nomeação de Hugo Miguel para o Benfica-Nacional”, referiu.