O escritor angolano Ondjaki venceu o Prix Littérature-Monde 2016, pela obra “Os transparentes”, na categoria literatura não francesa, com o haitiano Makenzy Orcel, a vencer em literatura francesa, foi esta segunda-feira anunciado.

Ondjaki e Orcel recebem o prémio, no valor pecuniário de 3.000 euros para cada um dos distinguidos, no próximo sábado, em Saint-Malo, na Bretanha, no nordeste de França, na abertura do 27.º Festival Etonnants Voyageurs. Makenzy Orcel foi dsitinguido pela obra “L’Ombre animale”.

O romance “Os Transparentes” foi publicado em Portugal em 2012 e, em França, pelas Editions Métailié, no ano passado, com o título “Les transparents”, e teve em Postugal “um êxito considerável”, assinala a Editorial Caminho, que chancela a obra.

O júri foi composto pelos escritores Paule Constant, Ananda Devi, Nancy Huston, Dany Laferrière, Michel Le Bris, Atiq Rahimi, Jean Rouaud et Boualem Sansal.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No ano passado, os vencedores foram a francesa Simone Schwarz-Bart, com “L’ancêtre en solitude”, e o norte-americano Philip Meyer, por “Le fils”.

O galardão é atribuído desde 2014, numa parceria entre a Associação Étonnants Voyageurs, que organiza o festival literário, e a Agence Française de Développement.