Uma deputada do Partido Socialista – que é vice-presidente da comissão parlamentar de Saúde – vai apresentar uma moção setorial que defende a despenalização da eutanásia, avança o Diário de Notícias (ainda sem link disponível). Maria Antónia de Almeida Santos forçará, assim, uma tomada de posição oficial por parte do Partido Socialista.

A moção setorial da deputada socialista terá de ser entregue até dia 19 e terá sempre de ser votada pelos militantes do partido. Fica a dúvida se vai acontecer no congresso do PS (3 a 5 de junho) ou na reunião da Comissão Nacional. Lembra o mesmo artigo do DN da edição desta terça-feira que a eutanásia saltou para a agenda mediática após a apresentação da petição “Direito a morrer com dignidade”, um movimento cívico para a despenalização da morte assistida.

O manifesto do movimento foi divulgado no início de fevereiro e contava então com a assinatura de 112 personalidades, como o Observador contou então. Sobrinho Simões, um dos patologistas mais influentes do mundo, Paula Teixeira da Cruz, Rui Rio, Pilar del Rio, Sampaio da Nóvoa, José Pacheco Pereira, Mariana Mortágua, Ana Zanatti e Manuel Luís Goucha são alguns dos nomes que defendem a eutanásia.

No final de abril, a petição contava já com mais de oito mil assinaturas. Bastam, no entanto, quatro mil para obrigar os deputados a discutir o documento no parlamento, o que aconteceu logo nos primeiros dois dias da divulgação do mesmo.